quinta-feira, maio 04, 2006

Isto é que são Mulheres em Acção

A contracepção de emergência, desde que foi colocada sob venda livre, tem dado sempre que falar. Ainda mais, para os grupos “anti-escolha”.
Agora, é a Associação “Mulheres em Acção” que colocou um providência cautelar à venda livre de contracepção de Emergência.

A Teté está cheia de força.

É claro que o uso da contracepção de emergência aumentou. Aliás, não existe outra possibilidade, senão aumentar. Pois, se é um medicamento que entrou no mercado há poucos anos e que está sendo divulgado. É impossível não se registar um aumento do consumo. Em suma, só há consumo a partir da altura em que há oferta.

Fazendo um desenho:

A Aspirina registou um aumento do consumo depois de ter sido inventada, colocada no mercado e divulgada.

O Viagra registou um aumento de consumo desde 1999. Não é? Porque será?

Teté, o que se segue?

Uma providência cautelar para retirar qualquer tipo de contraceptivo "artificial" do Serviço Nacional de Saúde?

2 Comments:

Blogger V anda Mendes said...

É que é ridículo! Como é que uma pessoa que teve um "acidente no uso da contracepção vai arranjar uma receita médica em menos de 24 horas? Tem que procurar o médico, marcar consulta e bla bla quando finalmente tem a receita assinada pelo doutor já não pode tomar porque já passou o tempo limite! É tão dificil de fazer este raciocinio?...Nem todos têm vizinhos médicos!

7:03 da tarde  
Blogger cris said...

É melhor condicionar o acesso a um medicamento do que empurrar as adolescentes para abortos ilegais, clandestinos e inseguros numa fase avançada de gravidez? Francamente, esta associação é pródiga em demagogia inconsequente. Irra, q não há pachorra. As mulheres, adolescentes ou não, devem ter liberdade de escolha e ponto. Informação, sim; flagrante demagogia idiota, por favor.
Grrr.

1:16 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home